Letra: Ivo Ladislau
Música: Carlos Catuípe
Intérpretes: Carlos Catuípe e Cléa Gomes

Os Tropeiros do Divino, 
De fazenda em fazenda,
 
Logo depois da bandeira,
 
Vêm buscar a oferenda.

A bandeira do Divino, 
Pela poeira da Estrada,
 
Veio repleta de luz,
 
Passou nesta morada.

O alferes o tamboreiro, 
Rabeca, viola, violão,
 
Vieram com o festeiro,
 
Na sua visitacão…

Oh, de casa meu senhor, ai 
A bandeira está chegando…

A casa foi abençoada, 
E também a plantação,
 
A mangueira, os currais,
 
Ao doente proteção.

Um pouco de cada um, 
Sempre cabe o ofertório,
 
O leilão quebrará o jejum,
 
A festa, o foguetório.

A bandeira foi embora, 
Agradeceu a família,
 
Para o ano ela volta,
Voltará com a folia,
Os Tropeiros do Divino,
 
Se despedem em cantoria,
 
Vão pela estrada à fora,
 
Repontando alegria.

Por esta porta “entremo”, ai 
Por esta mesmo “saímo”, ai.

Baixo e vocal: Mario Gubert
Percussão: PC
Tambores de maçambique: Salgado e Mário Duleodato
Declamação: Romeu Weber
Violino: Ben-hur Benitz
Participação especial: Dança Casa dos Açores
 
Grupo Maçambique e Pérola Negra