Letra e Música: Mauro Kwitko
Intérprete: Mauro Kwitko

Quem me diz, quem me faz, tantos anos
Versos e mais versos e canções
De onde vem, por que vem, por que em mim?
Como é seu olhar, qual o seu nome?
Que eu sinto sempre ao lado como um calor
Que me invade assim
Colhe o fruto das sementes
Que plantou em mim
E vai embora docemente
Volta, está sempre preso em mim

E eu serei o que eu fiz tanto tempo
Me escondi, me calei, me converti
Já fugi, já voltei, sem um beijo
Sem olhares trinstes, sem paixões
Já fui fundo nesse poço sem retorno
Mas heis-me aqui
Forte, vivo, salvo e santo
Como eu posso ser
Sem destino, sem descanço
Tradicionalmente eu!

Traga o perdão
Traga o futuro de novo
Pros olhos daqui
Canta a canção
Diga: o novo vem vindo
O barco partiu

Em busca das novas missões
Que os sonhos dos seus capitães descobriu
Em busca das velhas visões
Em busca da lenda, das pedras, das leis
Tradicionalmente eu!

Teclados: Dado Jaeger
Guitarra: Edilson Avila
Percussão: Chicão Dorneles
Violão: Heleno Gimenez
Arranjo: Coletivo

 

TRADICIONALMENTE EU
Classificado como: