( Carlos Madruga/ Vaine Darde)
Intérprete:Ana Krugers
Ritmo: Milonga

Quando uma taça se quebra 
um pássaro cai do ninho…
 
Um verso se despedaça
 
ferido de luz e vinho.

Há uma tristeza infinita
nesse momento fatal
Quando um grito se liberta
 
com acordes de cristal…

Ficam pedaços de estrela 
luzindo sobre a toalha
qual se uma rosa vermelha
se desfolhasse na sala.

As mãos se deixam inúteis,
um brinde fica perdido como se a noite chorasse
rubras lágrimas de vidro.

Os lábios guardam o gosto
do beijo que se desfez
 
e o buque que invade a casa
causa estranha embriaguez.

Nesse momento fugaz 
resta um silêncio de pedra
 
morre um pássaro de luz
 
quando uma taça se quebra

Baixo: Costa Lima
Teckado: Luciano Padilha
Violão Carlos Madruga
Cello: Celau Moreira
Violino: Juan Pablo Correia

 

QUANDO UMA TAÇA SE QUEBRA
Classificado como: