Ritmo: Candomblé
Letra e música: Érlon Péricles
Santa Maria

Quando a viola chora, 
Eu choro também…
 
Dói uma saudade
 
E o peito arde
Por quem não vem.
A tristeza foi chegando
No meu rancho fez morada.
Quando naquela tardinha
 
Meu amor pegou a estrada.
 
Levou a minha alegria
 
Guardada dentro da mala,
 
Na casa do violeiro
 
O que restou foi a mágoa.
Murcharam entristecidas
 
As flores do meu jardim,
 
Perdendo o brilho e a cor
 
Numa saudade sem fim.
 
Meu coração descompassa
 
Na ausência do bem querer,
 
E a viola chora comigo
 
Ponteando o meu sofrer.
Volta correndo pra casa
 
Que eu estou a te esperar,
A coitada da viola
 
Não aguenta mais chorar.
 
Se ela te ver chegando
 
Vindo pelo corredor,
 
Vai continuar chorando
 
De alegria e não de dor.

Violão e vocal: Erlon Péricles
Violão aço: Ricardo Freire
Teclado: Paulinho Bracht
Baixo e vocal: Ricardo Baumgarten
Bateria: Marcelo Freitas
Percussão: Marcelo Freitas
Violão: Marcello Caminha

QUANDO A VIOLA CHORA
Classificado como: