Milonga

Letra: Jaime Vaz Brasil
Música: João Chagas Leite
Intérprete: Daniel Torres

Há ventos de liberdade
Soprando na redondeza.
Anunciação de trabalho,
Alegria e pão na mesa.

Se desenham novos tempos
No espelho dos sorrisos.
O rádio toca vaneiras
Entre remédios e avisos.

Vozes derrubam muralhas
E levantam monumentos
As multidões se aglutinam
A escutar juramentos.

serão profetas do pago
a gritar sobre montanhas,
Ou simplesmente homens simples
que a verdade acompanha.

Que se desfaçam as sombras.
Se dissipem nevoeiros.
Não há forças nem vontades
se a vida apaga o luzeiro.

Essa voz que faz promessa
É luz clara em noite escura
Nesse clima de espera
Há novidades maduras.

Se refazem profecias
E pelo ar se pressente
enquanto se plantam sonhos
A terra aguarda sementes.

Pedro Guerra: violão
Carlos Catuípe: violão
Daniel Torres: violão e voz

PROFECIAS
Classificado como: