(Letra e música: Felipe Melo)
Intérprete: Felipe Melo e Banda Doidivanas
Pelotas – RS

São as veias de Galeano 
As galeras dos Ramil
 
Pêlos portos de Lisboa
 
Por rincões que não se viu
 
O piá que sonha reaggae
Planta sons pela calçada
Outro sua lá na roça
 
Éguitarra a sua enxada

São os poros de Maicá 
Transpirando pela pampa
Inspirando uma estampa
De um cantar sem senhores
Raças, cores e alegria
 
O olhar voando o mundo
Estes ventres tão fecundos
 
A buscar os seus amores

Deixe a pampa aberta 
Para quem quiser passar
 
Oferece um mate amargo
Para quem aqui ficar
Deixe livre os pensamentos
Pra mania de sonhar
Passagens de universos
 
Portagem de tantos versos
Pêlos ventos gauderiar

É o mundo, a juventude 
As paixões dos guaranis
Muito além das geografias
E potíticas imbecis
Bate forte o coração
 
Pelas prendas destes pagos
E os guris ensandecidos
Pra ganhar os seus afagos

Guitarreiros, guitarristas, 
‘Paisanos’ e repentistas
 
‘Payadores’ e roqueiros
Mesclam alma nativista
 
A galáxia dos galpões
 
Garagens tão herméticas
Pelas malhas cibernéticas
 
Singram mares e coxilhas

Violão e Voz: Felipe Mello
Baixo: Rodrigo Osório
Guitarra: Daniel Conceição
Bateria: Rodrigues Martins

PASSAGENS E PORTAGENS
Classificado como: