Letra: Carlos Ornar Villela Gomes 
Música: Tuny Brum
 
Interpretação: Vinícius Brum

Os olhos vagos do acaso 
Me encontraram esses dias
 
Neste meu corpo cansado
 
De esperas e rebeldias
 
Miraram minhas pegadas
 
Na areia branca do tempo…
 
Giraram pelas estradas
 
Com ânsias de cata-vento.
 
Os olhos vagos do acaso
 
Me encontraram faminto…
 
Com fome louca de ocasos
 
Pra os sóis minguados que pinto!
 
Quebraram as ampulhetas
 
Desvendaram os meus casos…
 
Jogaram fora a colheita
 
Do que não foi por acaso!
 
Os olhos vagos do acaso
 
Não refletiram no espelho…
 
Deixaram fora de esquadro
 
Minhas paixões e sinuelos.
 
Jogaram pedras pesadas
 
No meu telhado de vidro…
 
Restou a luz desbotada
 
Destes meus olhos perdidos!

Violão: Tuny Brum 
Teclado: Paulo Bracht
 
Baixo: Felipe Faísca
 
Bateria: Rafael Bisogno
 
Guitarra: Silvio Fortis

OS OLHOS VAGOS DO ACASO
Classificado como: