Canção

Letra: Sérgio Napp
Música: Cesar Dorfmann e Luiz Carlos Borges
Intérprete: Victor Hugo

Nas oficinas do tempo
se forjam dias e noites
os teus sorrisos e afagos
são minhas benfeitorias.

Os versos são armadilhas
e as rimas são suas presas
as estrelas que me guiam
são tuas luzes acesas.

Nas carreiradas da vida
é um tal de se perde e ganha
mais que o laço do destino
me prenderam tuas manhas.

Com as adagas do canto
enfrento qualquer combate
nem a morte causa medo
só teu desprezo me abate.

OFICINAS
Classificado como: