Letra: Luiz Coronel
Música: Sérgio Rojjas
Intérprete: Zé Caradípia e Sérgio Rojjas

En estas viejas comarcas
de insolências e violências
para lavar nossos pecados
nem mesmo a água mais benta.

Descem cruzes pelo rio,
por los muertos nuestra fé.

A montanha está conosco,
o povo põe deus de pé.

Es la tierra de Bolívar,
de Zapata y Pancho Villa,
es la tierra de Guevara
aloja, caña y tequila.

Os pobres estão descalços,
Mas sem chapéu, isso não.

É neles que se recolhe
a alma que está no chão.

Vão guerreiros num burrico,
levam rifles, papagaios.

Nos seios o maçarico,
terra de heróis e lacaios.

Si evita es muerta errante,
el fidel está en la sierra.
Querem guerra nas estrelas,
quiero granos en la tierra.

Cangaceiros perfumados,
Santos dumomnt pelo ar.
Favelados viram príncipes,
O carnaval vai chegar.

Baixo: Everton Pires
Violão: Sérgio Rojjas
Bateria: Ronie Martinez
Percussão: Fernando do Ó
Teclados, vocal: Vitor Peixoto
Vocal: Iracema
Arranjo: Sérgio Rojjas

O FERIDO CORAÇÃO DA AMÉRICA
Classificado como: