Letra: Hércules Grecco 
Música: Humberto P. Pinheiro Porto
Intérprete: Maria Helena Anversa
 
Porto Alegre e São Leopoldo

Sou como Teiniaguá, tentação, mulher 
Segredos das salamancas no meu farol
 
Tenho poderes, passo pra quem quiser
 
Em troca reclamo provas
 
Quem dará?
Sou
Fada enamorada
Pela madrugada
Na distância qualquer luzeiro
Me lembra o sol.
Noite enluarada
Vem alguém na estrada
Na canhada espreita um carente
Coração.
Olho pra dentro de mim
 
Meu coração é assim
 
Talismã sem igual
 
Meu condão.
Quero este vulto que vem
 
Nosso lugar é além
 
Dentro do vendaval
 
Da paixão
Sou frágil instrumento que vai soar
 
Talvez como a corda tensa do violão
 
Ao toque rude posso desafinar
 
Prefiro um roçar mais leve
 
Comunhão.
Sou
Montaria e armada
Esperando a olada
Minha urgência é laçar o sonho
De ser feliz.
Troco o tudo e o nada
Do condão de fada
Pela mão que em sutil magia
Me alcançar.

Teclado: Dado Jaeger
Flauta: Luizinho Santos

O CONDÃO DE TEINIAGUÁ
Classificado como: