Milonga/Candombe

Letra: Jaime Vaz Brasil
Música: Vinícius Brum
Intérprete: Tambo do Bando

A palavra é um cavalo
Que não se prende em maneias.
No campo liso dos livros
Embora imóvel, passeia.

Ela salta seu sentido
Das mãos de quem a labora.
No corpo ágil do verso
Crescendo, recebe esporas.

E galopa sempre
explodindo as baias
Correndo nas linhas
Que se fazem raias
E nessa carreira
No prado-poema
Tem a liberdade
Sua forma extrema.

A palavra nos revela
— No momento em que dispara —
Contra os espelhos de tropo
A sua face mais clara.

E na garupa dos verbos
A imagem-passaporte
Recebe, enquanto cavalga
O seu mais livre transporte.

Vinícius Brum: violão e vocal
Texo Cabral: flauta
Beto Bollo: percussão e vocal
Leandro Cachoeira: vocal
Participação especial:
Chicão Dornelles: percussão
Paulo Deniz Jr.: baixo

NA CANCHA DOS VERSOS A PALAVRA SALTA O SENTIDO
Classificado como: