Gênero/Ritmo básico: MPB/Embolada Repentista
Letra e música: João Corrêa (Rio de Janeiro – RJ)

Dá-lhe Moleque!
Moleque esperto
 
Nasceu sem lua
 
Nasceu pra se virar
 
Pé-de-goiaba, abacateiro
 
Tantos quintais
 
Pra fome não matar
 
Pedindo esmola
 
Cheirando cola
 
Brincar no sonho
 
Dormir não acordar
 
Anjo descalço
 
Faltando asas
 
No voo triste
 
Estampado no olhar
 
Malabarista do asfalto quente
 
Pedindo a gente
 
Esperança pra lhe dar
 
Arma de fogo
 
Choro calado
 
Desesperado
 
Pronto pra atirar

A infância perdida no imenso Brasil 
É o veneno desse país
 
Eu canto esta rebelde melodia
 
São os filhos de Deus nosso Senhor

Tem moleque na redoma da riqueza
Não imagina a pobreza
De um pequeno coração
Tem moleque cego, coxo, mudo e surdo
Que se vira absurdo
Um encontro com a emoção
Tem moleque a mercê de cão raivoso
Covarde impetuoso
Na perdida profissão
Tem moleque rasgando lindo sorriso
Que às vezes é preciso
Desvendar a solução
Tem moleque fruto da realidade
Filho da infelicidade
Cadê o futuro da nação?

Dá-lhe moleque! 
Moleque esperto
 
Fazendo o certo
 
E a vida encontrar
 
Esconde-esconde
 
A brincadeira
 
Minha criança
 
Corra e vai brincar
 
Vá caminhando
 
Não tenha medo
 
Já desde cedo
 
Saiba enfrentar
 
A claridade
 
Sol de alegria
 
Quem sabe um dia
 
Isso tudo vai mudar

A infância perdida no imenso Brasil 
É o veneno desse país
 
Eu canto esta rebelde melodia
 
São os filhos de Deus nosso Senhor

viola caipira – João Correia
Percussão e voz – Luk Brown
Intérprete: João Corrêa

MOLEQUE
Classificado como: