Letra: Caetano Silveira 
Música: Beto Bolo
 
Interpretação: Paulo Oliveira

Às vezes
Sou bicho do mato
Um gato selvagem
O rugido: um trovão!
Noutras, sou choro nagô
Lusa louça quebrou
Estatelada no chão
Às vezes
Sou homem gabiru
Missioneiro e Chiru
A ilusão e o Real
Noutras, molambo-farrapo
Um triste retrato
A última pá de cal
Um menino-lobo
De rua
Que na Candelária
Sem Lua
Não pode uivar

Um velho índio
Um valente Pataxó
Que por estar só
Se deixou incendiar
Às vezes
Sou boi-de-piranha
O herói da façanha
Fica um, passa mil
Noutras, um homem comum
Um José, um João
O descobridor do Brasil.

Violão e Voz: Beto Bollo 
Teclado e Voz: Marcelo Lehamann
 
Baixo: Clóvis Boca Freire
 
Percussão: Giovanni Berti

MENINO – LOBO
Classificado como: