Vanerão

Letra: Sérgio Napp
Música: Luis Carlos Borges
Intérprete: Paulo Geiger

É, meu amigo,
de repente uma saudade
feito minuano quando sopra pela tarde
irmão de mate
essa ternura que me queima
é a cevadura mais que justa
para o amor
quem sabe um trago
companheiro de caminho
esse carinho tá querendo me ganhar
como dizer sem machucar
o tempo me marcou sem consultar

ê, coração, guloso irmão
ê, coração, tinhoso amigo
ê, coração, misterioso coração

ora te inquieta a solidão
ora te aquieta a ilusão
às vezes choras
e me dizem que é paixão

e então ansioso
e parecendo sem razão
me vês assim
a divagar
contando estrelas pelo céu.

Toneco da Costa: violão
Clóvis Alegre: guitarra
Luís Carlos Borges: acordeon
Pedro Figueiredo: flauta

CONTANDO ESTRELAS PELO CÉU
Classificado como: