(Jonatas Prates e Eduardo Amaro Ruodox/ Eduardo da Silva Amaro)
Intérprete: Eduardo Amaro Ruodox
Ritmo: Rapp

Amanheceu
No Rio Grande do Sul
Passaredo canta forte, tem sol céu azul
Gauchada desperta, alerta em alto astral
Alegria toma as ruas, do interior e capital
E aquele tradicional amargo chimarrão
Brindo o povo riograndense
Pra manter a tradição
E em cada canto do Rio Grande
Uma nova esperança, que nasce com o brilho
Encanto de uma criança
A melodia de um solitário violão
Em cada novo pôr-do-sol
Reflete a luz da criação
Rio Grande
Arte encanto do sul, teu canto me encanta
Tua essência me seduz
Rio, que és grande companheiro em minha caminhada
Meu berço, amigo, minha marca registrada
Rio grande do sulista
Jovem cantador, te abraço no compasso
Do teu criador

Sou do Rio Grande do Sul, raiz das charqueadas 
Sou neto do Herval, história mal contada
 
Negrinho do pastoreio, uma lenda real
 
Sou luta maçambique batuque no Laranjal

Sou do Rio Grande Farroupilha
De mocambo a cidadão
Sou semente que germina, espalhada pelo chão
Sou mata verdejante, cascata, Boi Tatá
Negro Bonifácio, indiada em cavalgada
Piso firme neste chão com humildade e segurança
De porteira em porteira semeando a esperança
Sou cria destes pampas das bandas do Areal
Filho grande do sul
Aqui é meu lugar
Rio Grande das batalhas, do povo trabalhador
Laçado por teus encantos, te canto com amor

Sou do Rio Grande do Sul…

Que o brilho da lua e do sol ilumine a todos que aqui fizeram e fazem história.
Aos que lavaram-se de sangue nas batalhas que não nos saem da memória criadores de contos cantos e lendas,
que se apagam e se tornam lembrança aos que nas margens deste rio grandes sonhos ao sul navegaram.
 
Raízes e semeaduras que como herança aquí deixaram.

Becken: Leticia Oliveira
Percussão: Henrique da Silva
Violão: Ismar Freire
Ataque Vocal: NR Martins
Tclados: Jonas Prates
Reper: Eduardo Amaro Radox

CANTOS, CONTOS E LENDAS
Classificado como: