(Marcelo Lessa)
Intérprete: Marcelo Lessa
Ritmo: Maxixe
Rio de Janeiro – RJ

Mexe, bole, remexe, sacode o seu samburá
Quando ela passa na Mauá
parece que o balaio dessa nêga
nunca para de passar
Por isso qu’ela
mexe, remexe por baixo do tafetá
Marco a dona por zona
E o balaio essa nêga não dá.

Já tentei de tudo e não dá,
prometi alugar para ela um bom mafuá,
em Acari com jardim e pomar,
sabiá, bem-te-vi…
Dá de rir
E o balaio que é bom
essa nêga não dá.

Já passou de atração,
de tesão meu irmão.
Tenho a leve impressão
que ela quer, quer, quer,
 
quer, quer, quer me desmoralizar.
E logo eu bon-vivant, gigolô,
 
respeitado na praça Mauá,
tô amando essa nêga.
E a danada da nêga não dá.

Já passou de atração,
de tesão, o coração
tenho a leve impressão
que tô preso, que dessa não saio,
que esse balaio tem escravidão
e logo eu um capitão, cafetão,
capaz do quilombo ilusão
sou escravo da dona
da zona da Abolição.

Violão e Vocal: Marcelo Lessa

 

BALAIO DA NÊGA (O)
Classificado como: