Letra: luo Ladislau e Mauro Marques 
Música: Paulinho Bracht e Mauro Marques
 
Intérprete: Kako Xavier
Capão da Canoa . RS

Eu sou o mar. corredor da história. 
Nasci pra unir
 
E não pra separar,
 
Assim a uida em mim fez sua trajetória
 
Em minhas águas vivem as memórias:
 
Pescadores, marisqueiros, imigrantes.
 
Emigrantes, navegantes, canoeiros.
 
Marinheiros, exilados e aventureiros.*
 
Se Deus te fez de carne e osso.
 
Me fez simplesmente de água e sal.
 
Não sou santo, é natural…
 
Namoro a areia, noite clara, lua cheia.
 
Entre lampejos intercalo meus desejos.
 
E meus beijos Entre ternas dunas brancas
 
Do meu litoral…
Olhem pra mim.
 
Olhem por mim.
 
Orem por mim!
Em outros dias de agitação,
Nada me segura, nada me detém,
Me atiro nas rochas, nas barras, nos cais,
Mas não demora já sou calmaria,
Já sou poesia, sou dias de paz,
Sou cama mansa dessas caravelas,
O outro lado dos meus temporais,
Duas maneiras de vestir o dia:
Na maré cheia, na maré vazante,
E a lua bem sabe. comanda esse tempo,
Na maré cheia invado os pontais,
Me estendo nas margens, me solto, me espraio,
Até que a lua me mande a vazante,
Então me retraio e afago meus ais…
Parece castigo, pressinto a desgraça,
A morte me espreita, nas garras dos homens,
Se um dia me alcança, vão todos comigo
As ondas inertes, odor de curtumes,
Sem ar, sem cardumes, sem vida, perdidas,
Assim exauridas, enfim nesse aviso,
Carta aberta aos navegantes.

Teclado e vocal: Paulinho Bracht e Felipe Janicek
Bateria: Marcel Freitas
Violão e vocal: Érlon Péricles
Baixo e vocal: Pirisca Greco
Acordeon e vocal: Luciano Maia

AVISO AOS NAVEGANTES
Classificado como: