Quem pudesse decifrar as mãos de um mago
Em não mais que um instante entenderia
Todo o mistério que o mundo traz guardado
Desde o segundo em que tudo principia


Quem galopasse sobre o dorso desse dom
Que faz da música o sentido do universo
Talvez notasse que mesclando luz e som
Depois do verbo todo o homem se fez verso


O bandoneon é muito mais que um instrumento
É o rio do tempo navegando em suas margens
Entre essas mãos que dão sua voz ao próprio vento
Nascem canções que dão sentido à humanidade


Voa, voa Carlitos…
nesta noite todos nós vamos contigo!
Voa, voa Carlitos,
Voamos todos pelas asas do teu dom
Voa, voa Carlitos…
Deixando em nós a própria voz do bandoneón!

AS MÃOS DE UM MAGO
Classificado como: