Imerso em felicidade

Meu ranchinho, era um regalo

O canto da Seriema

Chamando o canto dos galos

Me acordavam na janela:

Tem que tratar dos cavalos!

 

É dura a vida de um caboclo

Tirando boi do Cerrado

A mula de Campolina

Range lombilho e trançado

Sou rei no lombo da gueixa

Num balanço cadenciado

 

Na tardinha eu lavo a alma

Na margem onde o rio se espraia

Linda a cabocla, trigueira,

Brincando, molhando a saia

Me vou nadar com a morena

Nas águas do Araguaia

 

Meu facão marca formiga

Abre claros pra o roçado

O milho, a mandioca mansa,

Tudo em suor irrigado,

Os calos velhos são lembranças,

Os novos, sonhos de arado

 

ARAGUAIA
Classificado como: