Letra: Paulo Delfino
Música: Zé Alexandre
Intérprete: Zé Alexandre

O caminho era de barro
A água é de beber
Mas corria feito um rio
Pelo tempo do meu corpo
Pelo berço do meu sonho…
 
E
 luzia feito ouro
E ardia pedra-fogo
 
Então vejo minha cara
Meu cabelo e barba
Na visão olhada, a fronte
Pelo tempo do meu corpo
Em um templo feito manto
Enredando o meu rosto
Que agora sorri pro novo
Á
 gua boa de beber… Água boa de beber…
Água boa de beber…
 Ôoh
Água…

Flora assim minha morada
Na manhã poente
Sou poesia, cor e alma
Pelo tempo do meu corpo
Canoando
 rios, mares
Num rebento de folia
Toda estrada estradaria
E com a cara nesse mundo
No retrato presente…
Sou de novo uma criança
Pelo tempo do meu corpo
Segue o trem versando os trilhos
Nesse mar que nunca finda
E assim ter quereres de ser
Água boa de beber… Água boa de beber…
 
Água boa de beber…
 Ôoh
Água…

Teclado: Nilton Júnior

ÁGUA BOA DE BEBER
Classificado como: